Fibromialgia, a doença invisível: “Mesmo que você me veja com uma boa cara, sinto dor”

Tenho 54 anos e, no ano passado, fui finalmente diagnosticado após muitos anos de   dor  , nos quais eles sempre me diziam que eu tinha perda óssea. 

O diagnóstico foi   fibromialgia  , a   doença  invisível  e inacreditável   para muitas pessoas. Chega um momento em que você não sabe mais o que te machuca, porque todo dia é algo diferente. 

Mesmo que você não queira e finja ser forte, a dor é maior, você entra em   depressão   e ansiedade e o mundo desaba aos seus pés. Pessoas que conhecem você acreditam em você e, embora seja difícil no trabalho, você tenta sorrir e fazer a lição de casa.

O ruim é que alguns colegas pensam que nada dói porque você sai e entra e quer viver, mas não é. Mesmo se você tiver uma   boa cara,   a dor sempre vai conosco. 

Só peço   mais conscientização   sobre essa doença, mais pesquisas e acredite. Que ter uma boa cara ou querer se arrumar um pouco não significa que a dor desaparece, apenas que você quer sentir ou tentar se sentir melhor.

Peço mais qualidade de vida para pessoas que, como eu, sofrem   em silêncio   todos os dias. O suficiente para ser uma doença invisível.

Compartilhar isso

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *