Fibromialgia: “Tenho 41 anos e vivo no corpo de um homem velho”

Ele está sempre cansado e dói o tempo todo. Patrick Schutz de Neuchâtel tem fibromialgia – uma doença invisível que não é reconhecida pelo seguro de invalidez.


Dor, dor, nada além de dor: o neuchâteler Patrick Schuts (41) sempre tem a sensação de estar gripado – sem febre, mas com enorme fadiga. Ele quer ficar na cama o dia todo e passar um tempo lá. “Toda parte do meu corpo dói, felizmente, não tudo ao mesmo tempo”, disse ele à revista “L’illustré”.
Patrick Schutz e seu parceiro têm uma filha de três anos, Naya.

Mesmo que ele só jogue com ela por 20 minutos, ele não tem energia o dia todo. “Quando durmo e acordo, fico tão cansado como se não tivesse dormido.” Ele perdeu muitos amigos acreditando que está enganando. À noite, você não pode sair com eles como costumava fazer, porque você tem que ir para a cama às 7 da noite para relaxar.

O diagnóstico dele há um ano foi revelado: fibromialgia. Na Suíça, cerca de 400.000 pessoas são afetadas. O problema: a fibromialgia não é reconhecida pelo seguro de invalidez (IV). Não há evidências científicas: não há evidências no sangue ou raios-X. Centenas de sintomas caracterizam a fibromialgia. É determinado pela exclusão de outras doenças e por um teste: pontos de gatilho são geralmente usados.

Se 11 ou mais dos 18 (pontos-gatilho) tiverem um aumento na dor, há uma suspeita de fibromialgia. Esses pontos diagnósticos estão próximos da abordagem tendinomotora. A causa da doença não é clara e só pode ser limitada por medidas médicas.

Patricks proteção consiste em tomar muitos medicamentos: analgésicos, antidepressivos, vitaminas, medicamentos para proteger o estômago e gotas de olhos sensíveis e secos. “É uma doença invisível”, diz Schutz. Ele quer que o maior número possível de pessoas saibam sobre ele e criou um site no Facebook para a fibromialgia para alcançar a conscientização das pessoas.

Patrick está desempregado há dois anos e vive da prosperidade. Se o IV reconhecesse pelo menos parcialmente sua patente, ele já teria recebido ajuda. Portanto, ele espera apoio financeiro devido à sua depressão e fadiga crônica. Sua maior esperança é uma iniciativa popular que acabou de começar e requer o reconhecimento da fibromialgia como uma doença.

Ele brinca com sua filha Naya, mas depois de 20 minutos sua energia está esgotada. Patrick está deitado em um tapete para aliviar a dor.

O relacionamento de Patrick com seu parceiro Sylvie também se tornou difícil. Não há programas de TV comuns porque ele vai para a cama cedo. Naya fica surpresa que o pai vá para a cama com ela ao mesmo tempo. Patrick Schutz não sabe quanto tempo aguenta esta situação:   “Tenho apenas 41 anos e vivo no corpo de um homem velho!”
Patrick suspeita que experiências traumáticas passadas poderiam ser o gatilho para tudo. Aos 17 anos, ele estava presente quando seu pai atingiu um homem com uma pedra na frente dos olhos.

Patrick não tem contato com ele. O nascimento de sua filha também foi uma experiência ruim: tanto a mãe quanto a menina estavam prestes a morrer. Patrick: “Esses eventos me abalaram profundamente”.

Ele quer fazer algo com sua esposa e filha, mas seu sofrimento e o pouco dinheiro que ele recebe não tornam esse desejo realidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *